A periquita Pipi

Definitivamente eu tenho que comprar um palmtop pra poder escrever esses posts em qqer lugar. Odeio ter uma idéia e ter que esperar chegar em casa ou poder usar o pc no trabalho pra poder escrever, acabo esquecendo tudo o que eu queria dizer. Blah…

Então, o post de hoje, em pleno dia dos namorados, é sobre um periquito. Na verdade periquita, mas não desse jeito que vc tá pensando não, ô da mente suja!

É sobre uma periquita mesmo, de nome Pipi, que aportou lá em casa no último domingo. De penugem azulada e branca, chegou trazendo alegria pra minha priminha de um ano (aquela do post do aniversário) e tristeza pra mim. Alegria pra ela pq eu nunca vi uma criança que gostasse mais de animais do que ela, e ela se amarrou no passarinho, chamando-o de Pipi (daí o nome do bicho) pra cima e pra baixo. Tristeza pra mim pq, cada vez que eu passo pela copa e vejo aquele ser vivo lá, engaiolado, sem culpa no cartório que justifique a prisão, me bate uma agonia misturada com tristeza, e me seguro pra não abrir a gaiola e deixá-lo fugir.

Não lembro se fui sempre assim. Lembro que já tive muitos animais, desde os comuns cães até macacos, mas sinceramente não lembro se por todos eles eu tinha essa sensação ruim, de que estou sendo cruel. Talvez não pelos cachorros, pq eles são animais idiotas e que vivem melhor numa casa do que na rua, mas pelos animais silvestres em geral. Putz, não sei pq, mas aquela periquita de nome Pipi mexeu comigo. Acho que qualquer dia desses levanto-me de madrugada e, tal qual um gordinho-assaltante-noturno-de-geladeiras, me dirijo silenciosamente à gaiola e liberto a coitada. E agüento, por uma boa causa, o tranco de esporro por um mês, logo depois. Não sei se vai ser melhor pro passarinho a vida “lá fora”, mas pelo menos ele não vai estar preso. Se a gaiola fosse bem maior pelo menos e ela pudesse voar e exercitar as asas, mas não, mal dá pra ela e a cambuca de comida…

Mas enfim, vejam que merda é a solidão de não ter uma namorada. Pleno dia dos namorados e eu aqui, postando sobre uma periquita, e não sobre uma “periquita”, se é que vcs me entendem…

Bom, é isso aí. Até mais, e obrigado pelos peixes!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: